Toinha Vieira (Antônia da Conceição Vieira)

Cap01-11

Com dez anos peguei a trabalhar no barro. Primeiro uma patinha, sendo paliteiro, depois uns cachepôs que meus irmãos vendiam na feira. Aí veio o serviço mais brabo: quarenta anos nas olarias dos outros, no serviço braçal alugado. Quando faltava alguém eu entrava como avulsa, carregando e amassando o barro, cortando, botando asa de papeiro, ou então tomando conta da queimagem.

Um dia pedi um bolão de barro, uma bacia de água, e comecei. Fiz uns cachorros de focinho bem fino: vi os meninos mangando quando levavam pro forno, mas nem liguei. Esse focinho fino findou sendo o bico dos galos, que é o que eu mais faço ainda hoje. As ideias foram chegando, do barro e da minha ciência, do meu pensamento…

Localização

Pernambuco, Tracunhaém

Endereço

Tracunhaém, Pernambuco

Livros

O Reinado da Lua