Judite de Melo Andrade

Cap09-207

Daqui não quero sair. Amo muito minha terra! Me chamam muito pra Salvador, mas aqui me casei, tive meus filhos. Quero ficar dando nome a Sergipe! Mesmo sem o pessoal daqui dar muito valor ao meu trabalho, quero ficar assim mesmo. Fui criada na igreja, muito religiosa. Por isso prefiro fazer imagem, apesar de saber fazer tudo. Jorge Amado, quando esteve aqui, disse que nunca tinha visto um trabalho tão fino em barro. Comecei a trabalhar no barro grávida, já tinha trinta e nove anos. Meu marido estava desempregado. A fábrica de tecido onde ele trabalhava tinha fechado e ele, idoso, não conseguia outro emprego. Tudo começou com um presépio que eu consertei: no santo faltavam as mãos e os pés. Fiz de barro, quis colar e não consegui, então fiz de pau. Mas resolvi fazer os bichinhos de barro pra botar no presépio e ficou bom. Aí eu me animei e continuei a fazer: presépios completos e santos isolados.

Localização

Estância, Sergipe

Endereço

Estância, Sergipe

Livros

O Reinado da Lua