João Santeiro (João de Deus Alves)

Cap09-215

É descendência de pai e são quatro irmãos que fazem essas esculturas assim, com esse mesmo motivo: tudo santo. Nesse tempo meu pai já morava aqui, e aqui ficou até morrer. Ele era muito conhecido: chamava-se Nonato. Muita gente aqui tem santo feito por ele. Essas coisas, pra mim, a gente já nasce sabendo. É um saber que, ensinando, a gente não aprende e não tem outro que possa invadir a arte da gente. Sinto gosto nesse trabalho. Não preciso desenhar, nem olhar paisagem. Eu faço esses vultos só com o pensamento. Por exemplo, São José do Ribamar: eu faço ele aqui em São Luís, e a imagem dele está lá, a sete léguas de distância. Eu reconheço meus vultos pelas feições: são vivas! Se não forem bem vivas não são minhas. Não assino, não gosto de me identificar. Só quando o comprador pede ou exige, mas assim mesmo sou conhecido como João Santeiro. Até de São Paulo e Brasília já vem gente diretamente na minha casa fazer encomenda.

Localização

Maranhão, São Luís

Endereço

São Luís, Maranhão

Livros

O Reinado da Lua