Francildo Soares Dinis

Cap10-263

Eu uso quase sempre pranchas de cedro, de quatro polegadas de espessura. Os modelos e quase todas as encomendas são do frade. Mas faço também peças por conta própria e vendo em casa mesmo. Faço retiradas, homens vendendo peixe, carregando fruta. Umas eu tiro de estampas, outras eu crio. Agora, esses tipos regionais eu faço numa madeira mais fina e menor. Resolvo tudo com o formão, goiva, buril ou com faca mesmo, quando a peça é de imburana. Se pedirem, encero a peça; se não, deixo no natural. Já atendi a uma encomenda de cento e vinte e cinco talhas para um grande hotel de Fortaleza, mas não achei negócio. Quando pedem muitas peças querem pagar menos, e não dá, porque a madeira é cara e o trabalho pra fazer é o mesmo.

Localização

Canindé, Ceará

Endereço

Canindé, Ceará

Livros

O Reinado da Lua